,

,
VENHA DESFRUTAR DO QUE HÁ DE MELHOR EM LAZER DA SUA REGIÃO.

.

segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

Repórter da Tv Guará sofre grave acidente na BR-222, próximo a Arari

Compartilhar no WhatsApp




A jornalista Elinalva Cardoso, repórter da TV Guará, escapou da morte, no fim da tarde de sábado(10), depois de o seu veículo capotar na BR 222, nas proximidades do município de Arari. Ela retornava do município de Santa Inês.

Elinalva diz que houve falha no freio e o veículo aquaplanou, indo para o acostamento e cair, em seguida, em uma ribanceira. Os pneus ficaram para o alto e a jornalista encontrou dificuldades para sair.

“Foram segundos de terror, mas suficientes para durar a vida inteira... Eu só esperei a morte naquele momento. Não lembro de como me soltei do cinto de segurança (responsável por eu estar aqui viva, contando a história), mas a primeira coisa em que pensei, quando o carro parou de cair, foi em achar o telefone celular, para pedir socorro e em como eu faria para sair do veículo, que estava com os pneus para o alto”, relata.

Confira o relato desse acidente, feito pela própria jornalista Elinalva Cardoso em seu perfil no facebook, na noite de sábado(10).

Deus me ama...! Hoje ele me deu uma segunda chance...!

Após quatro anos fazendo o trajeto Santa Inês - São Luís, neste sábado, por volta das 17h, uma falha, no freio do carro, me fez ir para o acostamento, aquaplanar e cair em uma ribanceira, próximo ao município de Arari, na BR 222.

Foram segundos de terror, mas suficientes para durar a vida inteira... Eu só esperei a morte naquele momento. Não lembro de como me soltei do cinto de segurança (responsável por eu estar aqui viva, contando a história), mas a primeira coisa em que pensei, quando o carro parou de cair, foi em achar o telefone celular, para pedir socorro e em como eu faria para sair do veículo, que estava com os pneus para o alto... Graças ao vidros elétricos, que ainda funcionaram após o acidente, consegui sair pela janela do passageiro.

Em poucas horas, três dos meus irmãos estavam lá comigo, me dando todo o apoio, providenciando tudo, enquanto uma outra estava com minha mãe e minhas filhas, em Santa Inês, acalmando-as.
A gente pensa que esse tipo de coisa nunca vai nos atingir, e é horrível quando acontece, porque é tudo muito rápido...!

Escapei com um pequeno corte na perna e uma luxação no joelho, mas viva e ainda mais grata pela infinita misericórdia de Deus em minha vida.

Meu Deus, obrigada pela família maravilhosa, amorosa, preocupada, que eu tenho!! Obrigada por poupar a minha mãe e as minhas filhas, de tanto sofrimento...!

Obrigada, obrigada, obrigada... Mil vezes, muito obrigada, meu Pai amado!!

Boa noite!
Blog do Gilberto Lima