.

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

Bebês são encontrados mortos a tiros no interior de SP após sumirem de MG


Desde morte da mãe, gêmeos de dois meses estavam desaparecidos.

Suspeito indicou local, mas atribuiu homicídio a comparsa, diz polícia.




Os bebês gêmeos, que desapareceram de Uberaba (MG) após a morte da mãe de 22 anos, foram encontrados mortos a tiros na tarde desta terça-feira (17) em Buritizal (SP). O paradeiro de Ana Flavia e Lucas, de apenas dois meses de vida, foi revelado por um empresário de Sacramento (MG), que se entregou à polícia e é suspeito de envolvimento no triplo homicídio.

De acordo com o delegado regional da Polícia Civil em Uberaba, Francisco Eduardo Gouveia Mota, ao se apresentar nesta terça-feira (17), o suposto pai das crianças, de 48 anos, negou o homicídio, mas o atribuiu a um homem de 37 anos que já foi identificado e permanece foragido.As crianças estavam desaparecidas desde a última quinta-feira (12), mesmo dia em que a mãe, Izabella Gianvechio, foi achada morta em Aramina (SP). Segundo a Polícia Civil, a mulher e os filhos foram vistos pela última vez no Triângulo Mineiro sendo levadas de carro por um homem que até então não teria assumido a paternidade dos bebês. 

Crianças foram encontradas mortas após desaparecerem de Uberaba (Foto: Reprodução EPTV)
Crianças foram encontradas mortas após
desaparecerem (Foto: Reprodução EPTV)
A morte dos gêmeos
Depois de ser ouvido, o suspeito levou os agentes a uma estrada de terra em Buritizal, onde as vítimas foram encontradas durante a tarde. As evidências foram encaminhadas para o Instituto Médico Legal (IML) de Igarapava (SP).

No local, também foi apreendido um revólver, que, segundo Gouveia Mota, estava com cinco projéteis usados e provavelmente foi a arma do crime.
Segundo ele, as crianças foram mortas pouco depois de a mãe ter sido assassinada e deixada perto de Aramina. "Um ficou no carro e o outro desceu com os gêmeos, entrou no mato e atirou nas crianças, segundo a versão do suposto pai", afirmou o delegado regional ao G1.
O triplo homicídio será investigado pela Polícia Civil em Aramina, enquanto as circunstâncias do sequestro da mãe e dos filhos ficarão a cargo da polícia em Uberaba.
O caso
Izabella, mãe dos gêmeos, foi a primeira a ser encontrada morta com um ferimento na cabeça às margens da Rodovia José Schavotelo, em Aramina, na noite da última quinta-feira. Ela chegou a ser enterrada sem que fosse reconhecida, mas uma equipe de investigação em Uberaba, ao saber da localização do corpo, solicitou fotos da vítima.

Izabella Gianvechio estava desaparecida em Uberaba (Foto: Reprodução/Facebook)
Izabella Gianvechio estava desaparecida
em Uberaba (Foto: Reprodução/Facebook)
Em seguida, o pai reconheceu a filha e informou tê-la visto pela última vez em um carro com um homem que não teria assumido a paternidade dos bebês, até então tidos como desaparecidos.
O citado suspeito apresentou-se à Polícia Civil e prestou depoimento na tarde desta terça-feira em Uberaba. Segundo a delegada Carla Bueno, responsável pelo caso, a prisão temporária dele já havia sido decretada pela Justiça.
O homem foi ouvido na sede 5ª Região Integrada de Segurança Pública (Risp). Após o depoimento, a polícia saiu com ele em diligência que resultou na localização das crianças.
Também nesta terça-feira, um veículo carbonizado com placas de Uberaba foi encontrado em uma fazenda próxima a Rodovia Cândido Portinari, em Pedregulho (SP). Carro que, segundo a Polícia Militar, pode ter sido utilizado pelo suspeito de participação na morte da jovem Izabella Gianvechio e de seus filhos gêmeos.