.

quinta-feira, 30 de abril de 2015

Sem entrosamento, Palmeiras fica no empate com o Sampaio Corrêa


Oswaldo de Oliveira opta por um time reserva, e equipe sofre para se acertar. Maranhenses apertam no final e até criam chances para virar, mas não conseguem


Num jogo de muitos erros, Sampaio Corrêa e Palmeiras ficaram no 1 a 1, nesta quarta-feira à noite, no Castelão, em São Luís, em jogo de ida da segunda fase da Copa do Brasil. Jogando com reservas, o Verdão se atrapalhou com a falta de entrosamento e com a qualidade técnica de alguns suplentes. Ainda assim, com o gol de Cristaldo marcado fora de casa, o time paulista tem uma pequena vantagem para a volta: se não levar gols no dia 12 de maio, em sua arena, avança.
A vantagem paulista seria maior não fosse o crescimento do Tricolor após o gol palmeirense. O time de São Luís correu atrás, empatou com Cleitinho e até criou chances para virar. Para avançar, o Sampaio tem de vencer . Um empate por dois ou mais gols também serve. Em caso de um novo 1 a 1, pênaltis. Quem se classificar, enfrenta o vencedor do duelo entre ASA e Vitória.
Por 
São Luís 
Sampaio Corrêa x Palmeiras (Foto: Honório Moreira/Futura Press)Gabriel Jesus, do Palmeiras, tenta arrancada pelo meio (Foto: Honório Moreira/Futura Press)

O JOGO
Os times protagonizaram um festival de erros no primeiro tempo. Quase nada deu certo: passes, chutes, arrancadas... Foram muitas tentativas, mas quase nenhuma acertada. O único lance de maior perigo na primeira etapa aconteceu no último minuto, num chute de Ayrton que acertou o travessão. No mais, o Verdão, com um time totalmente reserva, tropeçou no desentrosamento, no gramado e na limitação técnica dos suplentes. Já o Sampaio Corrêa foi empolgado e tentou ameaçar em arrancadas de Pimentinha e chutes de Raí, que não deram em nada: muita vontade, nenhuma inspiração. 
O segundo tempo se arrastava como o primeiro, com o Palmeiras tentando pressionar, mas errando muitos passes, e o Sampaio Corrêa desperdiçando contra-ataques. O técnico do Verdão, Oswaldo de Oliveira, percebeu que seu time precisava de presença de área para tentar alguma coisa. Sacou então Ryder, que não foi notado em campo, para a entrada de Cristaldo. Na primeira tentativa do argentino, o gol, após jogada com Gabriel Jesus, aos 23. 
O Sampaio tratou de sair para o jogo, ainda que de forma desordenada. Demorou a acertar uma sequência de passes. Quando conseguiu, chegou ao empate. O rápido Pimentinha foi à linha de fundo e cruzou para Cleitinho, que também havia entrado no segundo tempo, completar para o gol, aos 41. Os palmeirenses reclamaram que o jogador do Sampaio usou a mão para marcar, mas a arbitragem validou o lance - Cleitinho errou a cabeçada, e a bola resvalou em seu braço esquerdo, mas não houve intenção. O time maranhense criou chances para virar o jogo, mas teve lances invalidados por impedimentos que foram muito questionados