.

segunda-feira, 1 de junho de 2015

PMs envolvidos em homicídio em Vitória do Mearim insistem em dizer que vítima era bandido

Mecânico montador Irinaldo Batalha
Mecânico montador Irinaldo Batalha
Mesmo com o vídeo mostrando a ação covarde que resultou na morte do mecânico Irinaldo Batalha, 35 anos, em Vitória do Mearim, os dois policiais militares cúmplices da ação criminosa e desumana continuam afirmando que a vitima era bandido.
De acordo com relato do coronel Marco Antônio Alves, comandante Geral da Polícia Militar do Maranhão, em depoimentos, após prisão na quinta-feira (28), os dois PMs identificados como sargento Miguel e soldado Gomes, disseram que a vítima – para eles suspeito – revidou iniciando a troca de tiros durante perseguição. Segundo os policiais, eles foram acionados por conta de um assalto.
Até o momento ninguém soube dizer onde teria sido esse assalto e muito menos cadê a tal arma dessa troca de tiros. Sobre a função do vigilante na ação, disseram que além do apoio à polícia, após um dos suspeitos ser atingido ele  permaneceu no local para  fazer a segurança da área porque a perseguição continuou. Versão totalmente desmentida pelo vídeo que mostra os PMs testemunhando a morte do mecânico.
Autuados em flagrante pela Delegacia de Homicídios em São Luís, os dois policiais responderão pelo crime de homicídio qualificado. O vigilante Luiz Carlos, que efetuou os dois disparos no rosto de Irinaldo , segue foragido.


Imirante.com
Na tarde de hoje, dia 28, foi registrado um homicídio bárbaro na cidade de Vitória do Mearim, interior do Maranhão, onde um homem, identificado como Irialdo Batalha, caído no chão e aparentando estar desacordado, é executado com dois tiros na cabeça.
O fato foi registrado em vídeo gravado por populares, que estavam no local na hora dos disparos. O homem que aparece nas imagens estava vestido com uma farda no estilo militar, e, segundo moradores, era um policial. Mas, a Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) negou o fato e afirmou que, na verdade, o atirador é um vigilante, identificado como Luiz Carlos, funcionário do município de Vitória do Mearim.
Ainda segundo a SSP, o vigilante estava em companhia de policias militares fazendo perseguição a dois suspeitos de praticarem assalto a comércio. Durante a perseguição, teria havido uma troca de tiros entre assaltantes e policiais e “um dos suspeitos foi baleado, caiu da moto e bateu a cabeça.
Neste momento, conforme vídeo e relato de testemunhas, o vigilante se aproximou do local e disparou contra o suspeito de praticar assalto, sem a presença dos policiais militares, que estavam em perseguição ao outro indivíduo efetuando a prisão”, afirmou a SSP, por meio de nota enviada à imprensa.
Vigilante Luiz Carlos (marcado de vermelho)
Vigilante Luiz Carlos (marcado de vermelho)
Já os parentes da vítima e populares negam a versão da SSP e afirmam que Irialdo e outro homem, ambos moradores da cidade de Arari, estavam bebendo em Vitória e, quando retornavam para a sua cidade de moto, não pararam em uma blitz policial, pois o veículo estava sem placa.
Como eles fugiram, a polícia começou a disparar e os dois foram atingidos. Irialdo caiu no chão ferido. Enquanto o rapaz estava agonizando, o vigilante chega e coloca o pé na cabeça do homem e termina de matá­-lo com dois tiros na cabeça, em vez de prestar socorro, já que a vítima estava ferida e indefesa.
O crime foi cometido na frente de várias pessoas e registrado em vídeo. Moradores, que preferem não se identificar, afirmam que a vítima não era bandido e muito menos portava uma arma de fogo na hora do crime, sendo que estava praticamente morto no chão.
Um primo de Irialdo, em entrevista à rádio Mirante AM, reforça a versão de que o rapaz era uma pessoa de bem, sem nenhum envolvimento com o crime. “Ele era um rapaz querido pela família, era uma pessoa boa, prestativo. E não é porque ele morreu que estou dizendo isso, mas a gente via como ele era no dia a dia. Queremos falar da nossa indignação com a polícia do Maranhão, não toda a polícia, mas esses cidadãos que fizeram isso. A gente ficou sem entender a ação da polícia, pois meu primo não reagiu e nem tinha arma, estava indefeso no chão”, desabafa o primo da vítima.
Segundo a SSP, a Polícia Militar está à procura do vigilante suspeito da execução, que fugiu do local. A polícia, também, determinou a imediata apresentação dos policiais militares, para apurar as circunstâncias em que ocorreu toda a operação e adotar as providências legais que o caso requer.
NOTA DE ESCLARECIMENTO
A respeito do assassinato do homem suspeito de praticar assalto, na tarde desta quinta-feira (28) no município de Vitória do Mearim, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Segurança Pública, esclarece que:
O principal suspeito de cometer o crime é o vigilante identificado por Luiz Carlos, funcionário do município de Vitória do Mearim, que, após perseguição policial a dois suspeitos de realizarem assalto a comércio, se aproximou e executou o homem com dois tiros;

Durante a operação policial, houve troca de tiros entre assaltantes e policiais e um dos suspeitos foi baleado, caiu da moto e bateu a cabeça. Neste momento, conforme vídeo e relato de testemunhas, o vigilante se aproximou do local e disparou contra o suspeito de praticar assalto, sem a presença dos policiais militares, que estavam em perseguição ao outro indivíduo efetuando a prisão;
A Polícia Militar realiza diligências para prender o vigilante suspeito de execução, que se evadiu do local. A polícia também determinou a imediata apresentação dos policiais militares, que atenderam a ocorrência ao Comando Geral da Polícia Militar para apurar as circunstâncias em que ocorreu toda a operação e adotar as providências legais que o caso requer. 
São Luís, 29 de maio de 2015
Secretaria de Estado da Segurança Pública