.

sábado, 11 de julho de 2015

QUADRILHA DO MA PRESA NO PIAUÍ DANDO GOLPE E FRAUDANDO CARTÕES TEM INTEGRANTES DE BACABAL





Cinco homens do interior do Maranhão foram presos suspeitos de praticar crime de falsificação e estelionato no final da tarde desta sexta-feira (10), na loja da Vivo da Avenida Frei Serafim, Centro de Teresina. De acordo com major John Feitosa, do comandante do 1º batalhão da Polícia Militar, uma denúncia anônima desencadeou a prisão do bando que já estaria atuando na capital há algum tempo.







O grupo é formado por pessoas das cidades de Caxias, Bacabal e Peritoró. Com eles a polícia apreendeu três carros, documentos falsos e dinheiro. A suspeita é que além de golpes contra o INSS, o bando também tentava sacar dinheiro de programas do Governo Federal e fazer empréstimos bancários. “Eles retiravam dinheiro de programas federais e faziam empréstimos e benefícios em nome de pessoas já mortas ou até mesmo vivas, mas que não sabiam do golpe”, afirmou o oficial.











“Ainda não sabemos há quanto tempo eles vinham praticando golpes em Teresina. O que sabemos é que eles são do interior do Maranhão, da cidade de Bacabal e estavam aqui com documentos falsos fazendo compras em diversas lojas da Cidade”, informou o comandante.

Apenas um dos suspeitos presos apresentou documento original e foi identificado pela Polícia como João Marco de Sousa Silva, de 20 anos, e os demais apresentaram apenas identidades falsas. Dentre os documentos encontrados com os suspeitos, estão cartões de crédito feitos com a documentação falsa. Além disso, a Polícia apreendeu ainda contracheques, alvarás de licença de empresas e comprovantes de endereço falsificados.

























  • Segundo major John, esses documentos eram utilizados para a confecção de novos cartões de crédito e realizar comprar em diversos estabelecimentos da capital. Ainda não foi feito um levantamento de quanto o bando teria conseguido lucrar com os golpes.
    Os suspeitos estão sendo conduzidos para a Central de Flagrantes para os procedimentos legais. Com informações do Cidade Verde