PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

sexta-feira, 14 de agosto de 2015

IRMÃO DE VEREADOR É EXECUTADO DENTRO DE CASA COM SETE TIROS EM VITORINO FREIRE, MA

Compartilhar no WhatsApp





O crime ocorreu por volta das 20h30min, na Rua Vila Nova, Bairro do Oséas, em Vitorino Freire, a vítima é irmão do Vereador Antônio Barros (PSB). Manoel Alves de Sousa, 51 anos, foi executado com sete disparos de arma de fogo.

Segundo informações, dois homens chegaram a uma moto e, pararam em frente à casa da vítima e, um dos criminosos começou a efetuar os disparos, Manoel correu para dentro de casa gritando por socorro, sendo seguido pelo criminoso, que sem receio continuou atirando em Manoel Alves, que correu para o quintal. Depois dos disparos Manoel ainda teve forças para retornar para dentro da residência, mas não resistiu e caiu dentro de casa já sem vida com um tiro na cabeça.

 
A esposa da vitima presenciou toda ação criminosa, ela estava sentado na sala quando o marido e o criminoso entraram correndo, a mulher está se recuperando de uma cirurgia, ela ganhou bebê há 17 dias. Chorando ela relatou o momento em que viu o marido sendo assassinado.

Segundo a esposa de Manoel, ele gritava muito pedindo para que o assassino não o matasse. Os criminosos se evadiram do local em uma moto e tomando rumo ignorado.

A polícia já tem pistas dos meliantes, e segundo informações o caso tem ligação com outro assassinato, que teve como vitima um filho de Manoel, que foi morto ano passado  em Vitorino Freire.

Segundo o Blogueiro Antônio Filho, o agente da Polícia Civil Ítalo Teixeira, o autor e a vítima tinham uma rixa, sem entrar em mais detalhes, ele disse que a polícia já tem elementos suficientes para chegar aos criminosos.

Também segundo informações de populares, a causa da morte de Manoel, pode ter sido por uma conversa que surgiu, de que ele estivesse planejando vinga-se dos elementos que mataram seu filho.

De antes de vários casos que tem acontecido na cidade de Vitorio e região, a população está clamando para que o comando retorne para a cidade, o Sargento B. Costa, já que quando o mesmo comandava o destacamento da polícia militar daquele município, a criminalidade não estava tão crescente como está agora.