.

terça-feira, 29 de março de 2016

ASSISTA: OPERÁRIOS CONTRATADOS POR CONSTRUTORA RESPONSÁVEL PELA OBRA DO HOSPITAL DO ESTADO EM BACABAL, CRUZAM OS BRAÇOS POR FALTA DE PAGAMENTO.





Os funcionários fizeram uma pequena manifestação em frente à obra da construção do Hospital Regional Laura Vasconcelos em Bacabal. Segundo os funcionários há dois meses que eles não trabalham, já que a empresa que contratou os trabalhadores também há dois meses não faz o repasse dos salários dos mesmos.

São quase 15 funcionários entre pintores, pedreiros e serventes, que prestam serviço à Engetech Construtora, responsável pela construção da obra. O mestre de Obras na construtora conhecido como Silva, segundo os grevistas sumiu, abandonando a obra.


Os operários disseram a nossa equipe, que na noite de segunda-feira, (28), o Mestre de Obras, Silva, esteve na construção e levou todos seus pertences, desparecendo sem dá nenhuma explicação a eles, que indignados resolveram fazer a manifestação em função dos 2 meses de salários atrasados.  

A obra que é de R$ 7.162.465,10 milhões e, que tinha o prazo de entrega de 330 dias, era para ser entregue em dezembro do ano passado, devido a atraso de repasse para construtora e consequentemente aos funcionários, a obra foi adiada e, segundo a construtora a entrega do Hospital seria em fevereiro de 2016. O que também não aconteceu.



O Governador Flávio Dino já esteve em Bacabal visitando a construção do Hospital Regional, Laura Vasconcelos por duas vezes e, em um de seus pronunciamentos disse que tão logo a empresa responsável pela construção entregue a obra ao Governo do Estado, será entregue a população. 

A obra do Hospital se encontra assim, sem data para terminar e, sem data para ser entregue.
  
Por onde andam nossos representantes? Cadê o Senador, os Deputados Federais e Estaduais que dizem representar o povo?


Em quanto isso os bacabalenses e os pacientes das cidades vizinhas que eram para ser atendidos em nossa cidade, ficam sendo tratados como passageiros de ambulâncias, sendo transferidos pra outros Hospitais.

Assista a reportagem produzida pelos repórteres Elane Oliveira e Anselmo Sousa.