,

,
VENHA DESFRUTAR DO QUE HÁ DE MELHOR EM LAZER DA SUA REGIÃO.

.

terça-feira, 20 de dezembro de 2016

POLÍCIA PRENDE DEZ PESSOAS ENVOLVIDAS COM ASSALTOS A BANCOS NO MARANHÃO

Compartilhar no WhatsApp


A Polícia Civil, através da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (SEIC), apresentou, na tarde de sexta-feira (16), o resultado de uma operação integrada do Departamento de Combate a Roubo às Instituições Financeiras (DECRIF) com a Polícia Militar do Maranhão (PMMA), que culminou na prisão de dez envolvidos em assaltos a agencias bancários no estado.

O resultado da ação policial foi divulgado, em entrevista coletiva, realizada na sede da Secretaria Estadual de Segurança Pública (SSP), bairro Outeiro da Cruz, em São Luís, presidida pelo delegado-geral de Polícia Civil, Lawrence Melo. Também estiveram presentes o comandante-geral e o subcomandante-geral da PM, coronel Frederico Pereira e coronel Jorge Luongo, respectivamente, e o superintendente da Seic, delegado Tiago Bardal.
 
Durante a operação, foram presos Gledson Tavares de Sousa; Luís Soares do Nascimento, Daniel Gomes Baião, Marco Aurélio da Silva Milhomem, conhecido como ‘Lenda’; Benedito Clarindo Moreira Junior, conhecido como ‘Pestinha’; Ronalth Correia Coelho, conhecido como ‘Bebezão’; Ivan Pereira de Jesus, conhecido como ‘Nego drama’; Fernando Morais Cordeiro; Romero Vieira Pacheco; e José Galdino da Silva. Em poder do bando, os policiais apreenderam um arsenal, incluindo fuzis automáticos e uma carabina de origem israelita e munições de diversos calibres.
O delegado Tiago Bardal informou que a quadrilha é suspeita de participar dos ataques no dia 13 deste mês a instituições financeiras na cidade de Fortaleza dos Nogueiras. Tiago Bardal explicou que os integrantes da quadrilha são oriundos do Maranhão, Tocantins, Pará, Paraíba e Ceará. O delegado também ressaltou que alguns integrantes já tinham mandados de prisão pelos crimes de roubo e roubo a instituição financeira e que os demais são foragidos de seus estados de origem.
“Cinco possuem mandados de prisão e outros são foragidos dos seus estados de origem. A apreensão desse material [armamento] é de suma importância para a segunda fase da operação. Onde vamos identificar pelo exame de comparação balística do Icrim com os disparos nos ataques realizados a agências bancárias”, informou o delegado Tiago Bardal.
 
O superintendente da SEIC destacou que a partir da integração das ações do sistema de segurança pública foi possível a prisão de 231 assaltantes de instituições financeiras até o momento.
Por Clara Fonseca – Ascom SSP