.

quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

Policia põe as mãos em suspeita de mandar assassinar professor de escola do Coroadinho






A polícia prendeu, na tarde desta quarta-feira (14), Jéssica Edna Gomes Barros (foto), 26 anos, suspeita de ser a mandante da morte do professor Pedro Wilson de Morais, de 54 anos, assassinado a tiros no bairro do Coroadinho.
Segundo o delegado Jeffrey Furtado, da Delegacia de Homicídios, a mulher da vítima foi quem apontou Jéssica como sendo a mandante do crime.
“A mulher do professor afirma que no último dia 5 ela teve uma discussão muito forte com a Jéssica, que seria uma traficante da região. E, ontem (14), a mulher da vítima disse que viu o assassino conversando com Jéssica dizendo que ‘cagueta’ tem que morrer”, explicou o delegado.

Após receber essas informações, a polícia iniciou as buscas à suspeita e conseguiu prendê-la. Em depoimento na Delegacia de Homicídios, Jéssica confirmou que havia falando com o assassino na noite anterior, mas negou saber quem era ele e que tenha mandado o adolescente matar o professor. Do blog do Neto Cruz
LEIA MAIS

Traficante mata líder comunitário em espaço de arte

“Essa história dela é muito estranha. O que chama a atenção, também, é que hoje (14) Jéssica foi vista na esquina no momento do crime. Nós estamos investigando e, possivelmente, nós vamos autuá-la em flagrante”, afirma o delegado.
Entenda o caso
O professor Pedro Wilson de Morais presidia um projeto conhecido como “Arte na comunidade”, sediado no Coroadinho. A finalidade era ensinar as pessoas carentes da região a desenhar e pintar.
Por volta das 9h desta quarta-feira (14), o professor estava na sede do projeto na companhia da mulher e de outros alunos, quando um adolescente de uns 16 anos entrou no local, sacou uma arma de fogo e deu três tiros na cabeça do professor, que morreu na hora.
“Ele estava sentado na mesa de desenho, fazendo desenhos juntos com os alunos. O menor se evadiu do local possivelmente acompanhado de uma outra pessoa, possivelmente um adolescente, e de lá tomaram rumo ignorado”, explicou o delegado.

Fonte: Blog de Djalma Rodrigues