PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

ENVOLVIDO EM CHACINA DE REDENÇÃO É PRESO E DETALHA CRIME

Compartilhar no WhatsApp


Envolvido em chacina é preso e detalha crime (Foto: Dinho Santos)
Dione é apontado como assassino dos três adolescentes e da criança. Os irmãos se esconderam em um barracão 

Foi detido um dos envolvidos no crime que já é conhecido como chacina de Redenção, quando seis pessoas da mesma família foram mortas na madrugada da última terça-feira (17), por disputas de terra.  O preso teria fornecido armas para os dois acusados de cometer os assassinatos.

De acordo com o delegado Antônio Miranda Neto, superintendente da Polícia Civil de Araguaia, cinco pessoas estariam envolvidos no crime: o cabeleireiro Oziel Ribeiro de Moura, que tem residência em Redenção, no Setor Aripuanã; o irmão dele Oliveira Ribeiro de Moura, residente na Avenida Graciliano Ramos, Setor Planalto, em Redenção; o colono Dovile Azevedo Belém, vulgo “Cabeça’’, que mora na área de invasão onde aconteceu a tragédia; e os irmãos Dione e Tonho, que residem na chácara que pertence a professora Margarida Godoi, local onde aconteceram as execuções.

O suspeito detido foi Dovile Azevedo, autuado por ter colaborado com os assassinos. De acordo com o delegado Antônio Miranda, as seis vítimas foram assassinadas pelos irmãos, Dione e Tonho, sendo que Dione matou as crianças, e Tonho executou o casal.

No depoimento que “Cabeça’’ prestou à polícia, ele contou que Oziel, chamou os irmãos Tonho e Dione, e teria dito: “eu já perdi a terra mesmo, eles não vão sair da área, se vocês conseguirem ‘limpar’, a terra é de vocês”, contou Dovile.

O acusado relatou ainda que foi convidado pelos irmãos para participar da ‘limpeza’, mas o mesmo disse que não iria participar, porque já tinha o pedaço de terra dele. “Eles me convidaram, mas eu não aceitei e nem fiz parte do plano’’, afirmou o detido.

Seis pessoas da mesma família são assassinadas (Foto: Divulgação)
A polícia descobriu também que uma semana antes do crime, Oziel Oliveira procurou a família e disse que eles deveriam deixar a área, pois ela tinha dono. Nesse dia, Oziel estava acompanhado dos irmãos Dione e Tonho.

De acordo com o delegado, a vítima Lediane falou para Oziel que eles haviam limpado área e feito investimentos, no que Dione teria respondido. “Nós ‘gosta’ é assim mesmo, a terra bem limpinha’’, relata Miranda. Para a polícia naquele dia os suspeitos já estavam planejando matar a família.

Os seis corpos foram levados para o Instituto Médico Legal de Marabá e serão velados hoje no Ginásio 13 de Maio, em Redenção.

(DOL com informações Dinho Santos/Diário do Pará)