PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

quinta-feira, 5 de novembro de 2015

COM UM PÉ DE CABRA, BANDIDOS INVADEM AGÊNCIA BANCÁRIA EM SÃO BENEDITO DO RIO PRETO

Compartilhar no WhatsApp



Segundo os dados do Sindicato dos Bancários, 47 bancos já foram arrombados pelas mãos de bandidos e 19 agências assaltadas durante este ano, no Maranhão.

Quadrilheiros conseguiram furar os pneus de duas viaturas da Polícia Militar, e ainda arrombaram, durante a madrugada desta quinta-feira (5), dois caixas eletrônicos do Bradesco, da cidade de São Benedito do Rio Preto, distante 240 quilômetros de São Luís, a leste do Estado, utilizando pé de cabra. Segundo os dados do Sindicato dos Bancários, 47 bancos já foram arrombados pelas mãos de bandidos e 19 agências assaltadas durante este ano, no Maranhão.
Ainda na manhã de quinta, os moradores da cidade estavam espantada, devido à ação criminosa e ousada cometida pelos assaltantes. O escrivão da Polícia Civil Galdêncio, lotado na Delegacia de Urbano Santos, que também responde pela área de São Benedito do Rio Preto, informou que quatro criminosos chegaram ao município por volta das 2h30 da manhã em duas motocicletas. Eles primeiramente foram até o Destacamento da Polícia Militar e furaram os pneus das viaturas, que estavam estacionadas na frente desse prédio devido não haver garagem.
Sem chamar a atenção dos militares e dos moradores, os criminosos foram até o Bradesco. Neste local, utilizando um pé de cabra, quebraram a porta da frente e, logo após, com esse mesmo objeto arrombaram os dois caixas eletrônicos. Após esse ato, o alarme da agência disparou e os bandidos fugiram antes da chegada da polícia.
Ainda de acordo com as informações do escrivão, a guarnição da corporação militar chegou ao banco utilizando uma motocicleta pertencente a um dos militares, pois, as viaturas estavam com os pneus danificados. Ele também frisou que somente poderia informar o valor levado pelos assaltantes depois da realização da perícia.
Foi pedido reforço policial, inclusive, de outras cidades para fazer buscas pela localidade, mas, até o final da tarde de ontem não tinha registro de prisão. “Ação feita pelo bando foi muito rápida e também muito cautelosa para não chamar a atenção do povo da cidade”, declarou o escrivão.