.

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

SEBRAE CAPACITA PROFESSORES PARA APLICAR EMPREENDEDORISMO EM ESCOLA DE BACABAL


Objetivo é repassar conhecimento aos alunos do ensino fundamental para que possam desenvolver habilidades e comportamentos empreendedores, identificando oportunidades e desafios futuros.

Com foco no estímulo à educação empreendedora, o Sebrae deu início às capacitações de 315 professores da rede municipal e particular de ensino em diversas escolas do Maranhão.  A ideia é que os mestres atuem como agentes multiplicadores do Programa Jovens Empreendedores Primeiros Passos (JEPP) que será aplicado nas turmas do 1º ao 9º ano do ensino fundamental, envolvendo 3.600 alunos entre 8 a 14 anos de idade.

Em 2016 o JEPP capacitou 1.100 alunos no Maranhão, nos municípios de Timon e Nova Olinda do Maranhão do Maranhão. Este ano a metodologia será aplicada em oito escolas localizadas nos municípios de Açailândia, Bacabal, Caxias, Estreito, Presidente Dutra, Zé Doca, Nova Olinda do Maranhão e Timon.  

O JEPP é uma metodologia de trabalho escolar promovida pelo Sebrae como uma forma de estimular o comportamento empreendedor dos alunos e culmina na elaboração de um plano de negócios. O programa é composto por nove cursos com conteúdo programático que favorece o desenvolvimento de habilidades e comportamentos empreendedores, levando o aluno a querer galgar novos horizontes e planejar o seu futuro.  

Em Bacabal, uma turma formada por 27 educadores da Escola Presidente Médice (SESI de Bacabal), também participaram das capacitações da metodologia do JEPP. Os educadores capacitados irão aplicar a metodologia para 400 estudantes.

Gil Derlan Almeida é professor há sete anos na Escola Presidente Médice, leciona língua portuguesa e inglês para alunos do 6º ao 9º ano.  Ele diz que já aplicava algumas noções de empreendedorismo em suas aulas, mas que agora com o programa voltado especificamente para o assunto, será mais fácil identificar comportamentos empreendedores nos alunos e trabalhar as temáticas de maneira mais eficiente em sala de aula.

“Muitas vezes percebermos que um aluno tem o perfil de líder, tomada de decisões mais rápidas, maior habilidade para resolver problemas e até características de um empreendedor. Porém, nem sempre podemos trabalhar essas questões em sala de aula de maneira mais específica. Com o JEPP, o professor passa a ter uma percepção mais nítida desses comportamentos e pode ajudar o aluno a administrá-los melhor e venha a ser, de repente, um empreendedor no futuro”, projetou o professor.

O Sebrae pretende com o programa incentiva o empreendedorismo desde as séries iniciais do ensino fundamental, proporcionando nesses alunos trabalhar de forma criativa e inovadora, para isso utilizando uma linguagem adequada com a idade e o contexto no qual o jovem está inserido.

De acordo com a gerente regional do Sebrae em Bacabal, o JEPP é importante por incentivar novas ideias e estimular o empreendedorismo precoce, porém de forma responsável.

“Os jovens hoje estão cada dia mais estimulados a empreender, pois a tecnologia a que eles têm acesso todos os dias acaba gerando infinitas ideias. O nosso papel é auxiliar nesses primeiros passos e mostrar para eles que a educação pode sim e deve andar aliada ao empreendedorismo. Sempre de maneira responsável, mostrando que eles devem continuar os estudos e paralelo a isso empreender, se tornando empresários de sucesso em um futuro próximo”, disse Fernandes.

Para a gestora de Educação Empreendedora do Sebrae no Maranhão, Raíssa Amaral, o JEPP é um programa importante não apenas para os alunos, escolas e professores participantes, mas para toda a sociedade.

“É perceptível a mudança entre os estudantes logo nas primeiras oficinas realizadas. Eles se tornam cada vez mais empreendedores, responsáveis, cooperativos e proativos. Se pensarmos a longo prazo, teremos uma grande mudança nas nossas cidades em se tratando de apropriação da cidadania, com novos perfis sociais e  comportamentos diferenciados”, pontua a gestora.