quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

BANDO ARMADO INVADE A CIDADE DE ZÉ DOCA, E AGÊNCIA BANCÁRIA ACABA PARCIALMENTE DESTRUÍDA.

Compartilhar no WhatsApp

Dados divulgados pela secretaria de segurança pública do estado, indicam que ataques à bancos no Maranhão, em 2017 teve redução de mais de 70%. De acordo com a secretaria, em 2014 foram 48 ataques, em 2015 esse número subiu para 53, já em 2016 houve redução, mas, mesmo assim 44 assaltos foram registrados, contudo, em 2017 esses números caíram drasticamente, sendo contabilizado em todo o estado apenas 13 ataques.

Segundo a secretaria de segurança pública do Maranhão, essa redução é consequência dos inúmeros investimentos feitos pelo estado em segurança pública, com isso, grupos especializados no combate a esse tipo crime foram criados, (Seic e Cosar)

Entretanto, enquanto o governo comemora os bons resultados, uma quadrilha especializada em assaltos a bancos mostrou na madrugada desta quinta-feira, 04, que combater tal prática criminosa, não será tão fácil assim. O bando armando que aterrorizou à cidade de Zé Doca, antes de explodir o Banco do Brasil, impossibilitou qualquer reação por parte das polícias, já que, o quartel da PM e a delegacia de Polícia Civil foram cercados e tiros foram efetuados contra os prédios, assim enquanto parte do bando criminoso esquartelava as forças de segurança, outra parte explodia o Banco, que fica na área central da cidade



Segundo o delegado regional Jader Alves, pelo menos vinte criminosos participaram da ação, ainda segundo ele, após explodirem o cofre da agência o grupo criminoso fugiu rumo à zona rural do município e  à poucos quilômetros a quadrilha ainda tomou um veículo de assalto, fazendo dos três ocupantes reféns, um dos carros utilizados na fuga acabou incendiado  sobre uma ponte de madeira, algo que á Polícia Civil afirma ter sido uma tentativa de conter qualquer ação policial, já os reféns que trabalham em uma prestadora de serviço da Embratel foram liberados minutos depois.


Até agora nem à polícia e nem o Banco do Brasil falaram em valores roubados, entretanto, existe a suspeita de que o bando criminoso seja formado por bandidos oriundos do estado do Pará e Maranhão, logo após o assalto policiais civis e militares, além de grupos especializados no combate a esse tipo de crime cercaram toda a região do município de Zé Doca, entretanto nenhum suspeito acabou preso. Contudo, mesmo não sendo divulgado valores, especula-se que o primeiro assalto a Banco no Maranhão em 2018 tenha rendido milhões aos criminosos.