quarta-feira, 16 de maio de 2018

ASSISTA: JÚRI POPULAR DE “MERCINHA” E “BETO” ACUSADOS DE ASSASSINAR DESAFETO COM REQUINTES DE CRUELDADE EM BACABAL.

Compartilhar no WhatsApp
Atualizado:
Wermerson Jackson de Morais Gonçalves, o (Mercinha), foi condenado a 14 de prisão em regime fechado no Presídio de Coroatá, e Carlos Alberto da Conceição, o (Beto), condenado a 12 anos de prisão também em regime fechado no Presídio de Piratininga, em Bacabal.


Está sentado no banco dos réus, Wermerson Jackson de Morais Gonçalves, conhecido pela alcunha de (Mercinha) e Carlos Alberto da Conceição, o (Beto). O júri popular deu início na manhã de hoje, quarta-feira, 16, no salão do Júri do Fórum de Bacabal.

Mercinha e Beto ambos são acusados de assassinar Gilson Carlos Ferreira da Silva, na época com 32 anos, conhecido pela alcunha de "Bêla”, no dia 4 de setembro de 2015, na Rua 9, Quadra 33, da Vila Frei Solano, (Mutirão), com requintes de crueldade.

"Bêla" foi assassinado com várias perfurações a faca, muitos delas atingindo a garganta da vítima.

Nos autos, consta que “Beto” teria segurado a vítima enquanto “Mercinha” o esfaqueava várias vezes no peito e no pescoço.
Wermerson Jackson de Morais Gonçalves, conhecido pela alcunha de (Mercinha)

Carlos Alberto da Conceição, o (Beto)
Também consta nos depoimentos das testemunhas, que, a vítima estaria usando drogas juntamente com os dois acusados, mais um indivíduo identificado como Rafael, que foi assassinado logo depois. Em seu depoimento que foi gravado, Rafael conta com riqueza de detalhes como tudo aconteceu, o que segundo a acusação, é uma prova cabal para a condenação dos acusados.

Após ser esfaqueado, a vítima ainda chegou a correr, mas acabou caindo em uma calçada a poucos metros de onde fazia uso de drogas. Local onde o acusado “Mercinha” que tem uma longa ficha na polícia por várias práticas criminosas, terminou de matar Gilson Carlos Ferreira da Silva, o "Bêla”.

Segundo "Mercinha" a motivação para o crime, seria ameças feitas pela vítima. 


O júri está sendo presidido pelo Juiz Jorge Leite, na defesa dos acusados os defensores públicos: Wermerson Jackson de Morais Gonçalves e Defensora Vanessa Brasil, (Mercinha) e Carlos Alberto da Conceição e Davi Lucena, (Beto), tendo como Promotor de acusação, Thiago Aguiar.

O término do júri está marcado para as 17 horas de hoje.

Assista a reportagem de André Luís.