segunda-feira, 20 de agosto de 2018

ASSISTA: APÓS QUATRO MESES, MORTE DE PROFESSOR OCORRIDA NO RESIDENCIAL TERRA DO SOL IV, É SÓ MAIS UM DOS MUITOS CRIMES IMPUNES EM BACABAL.

Compartilhar no WhatsApp

Na manhã do dia 10 de abril, vizinhos do professor passaram a sentir um forte odor vindo da casa dele, porém, a princípio cogitou-se à possibilidade de um animal está morto em estado de putrefação no interior da residência, entretanto, na verdade o corpo de Jean é que estava em avançado estado de decomposição.

Jean Pereira da Silva, de 43 anos, era morador do residencial Terra do Sol IV. De acordo com familiares, o professor morava sozinho, algo que segundo eles, dificulta bastante a identificação de possíveis frequentadores da casa.



Segundo vizinhos, havia pelo menos quatro dias que o professor não era visto na residência, no entanto, devido à casa não apresentar sinais de arrombamento, muitos até imaginavam que a vitima pudesse ter viajado, ou decidido passar alguns dias na casa de amigos ou parentes.

Após quatro meses do assassinato, familiares do professor ainda esperam por uma resposta, pois até aqui, para o crime não existe culpados, apenas um homem identificado como Francieldon Menezes de Sousa, 28 anos de idade, acabou ouvido como sendo um possível suspeito, porém, em depoimento ele se disse ser amigo do professor e que não havia motivos para que a polícia civil, o colocasse, à princípio, na condição de investigado.


Devido ao cheiro insuportável, vizinhos do professor de 43 anos, decidiram pelo arrombamento da residência, desse modo, para surpresa de todos, lá estava o corpo de Jean em avançado estado de putrefação. Diante de tal situação, populares acionaram à polícia e chamaram parentes. Com a chegada das polícias Civil e Militar,  o cenário do crime passou por uma minuciosa vistoria. Com isso, no primeiro momento os policiais não encontraram sinais de que o local havia sido arrombado, todavia, à vitima foi encontrada amordaçada e com vários ferimentos pelo corpo, dentre eles um corte profundo na face, algo que leva a polícia civil  a acreditar que os assassinos ou assassino do professor Jean Pereira, tenha algum tipo de aproximação com ele.

A mãe de Jean falou sobre a morte dele confira a entrevista produzida pelo apresentador Nando Sousa.