terça-feira, 27 de novembro de 2018

IRMÃO DE CHEFÃO DA MAIOR QUADRILHA DE ASSALTO A BANCOS DO NORDESTE MORRE EM CONFRONTO COM A POLÍCIA EM BACABAL: “ZÉ DA LESSA” COMANDAVA TODA AÇÃO DO URUGUAI.

Compartilhar no WhatsApp

Quase 4 milhões já foram recuperados do dinheiro deixado espalhado pela quadrilha que roubou a agência do Banco do Brasil da cidade de Bacabal, metralhou e ateou fogo em veículos na
16º Delegacia Regional e no Batalhão de Polícia.

Mais de 8 pessoas já foram conduzidos a delegacia por ter recolhido dinheiro do assalto, entre elas, o Policial Militar André dos Anjos Santos, de 33 anos de idade, soldado do Corpo de Bombeiros do Maranhão e Luís Gustavo Lima Mendes que esteve na 16ª Delegacia Regional para devolver a quantia de R$ 5.000,00 mil (Cinco mil reais). O Secretário de Segurança do Maranhão Jeferson Portela disse que todos irão responder criminalmente pela prática de crime noturno.
“Tentaram se aproveitar de uma situação de crise, criando mais problema para a polícia, que já tinha que combater os próprios assaltantes”, disse Portela.

Que falou ainda, que, todos os casos serão apurados para que se tenha a certeza, que a quantia que está sendo devolvido e a mesma que foi recolhida no local do assalto. Foram mais de duas horas de terror e destruição. Ao amanhecer foi possível se ter uma noção do rastro de destruição deixado pela Quadrilha intitulada por “Novo Cangaço” que vem aterrorizando vários estados.

Quase 10 veículos foram incendiados pelos quadrilheiros. Estimasse que o valor levado pelo bando ultrapasse R$ 100.000.000,00 (Cem milhões de reais).

Durante as investidas dos criminosos, três bandidos foram abatidos pelos policiais, que mesmo pego de surpresa, mostraram mais uma vez o preparo necessário para combater qualquer tipo de ação criminosa. Um civil perdeu a vida em meio ao fogo cruzado.

Os três forma identificados como: Rafael Átila, de Pinheiro (MA), Edielson Francisco Lumes, da Bahia, e Jean Martins Rocha, da cidade de Araguaína, (TO)

A polícia ainda está em operação oficial de captura em duas cidades de sentidos diferentes do Maranhão onde se acredita que o bando esteja divido e escondido.

Os nomes das cidades foram mantidos em sigilo para preservação da ação policial. Ainda segundo Jeferson Portela, há um cerco armado em um logo perímetro que vai de Itapecuru, Vargem Grande Coroatá, Caxias, Pedreiras e demais cidades como; Bom Jardim e Santa Inês, com posicionamento de policiais. Sendo que se algum passar pelo primeiro grupo policial, encontrará o segundo e o terceiro grupo, de modo que eles tentarem sair de maneira isolada podem ser capturados por uma das equipes. Ele destacou também, que as aeronaves estão prontas em pontos estratégicos para dá apoio a equipe de terra.

“A ordem é resolver a situação dessa quadrilha e não deixar ninguém escapar. O melhor caminho para eles, é se entregarem para a Polícia do Estado do Maranhão. Estamos em operação de combate a ação criminosa deles”, ressaltou o Secretário.

Ele disse que ainda, que, esse bando que aterrorizou Bacabal é a maior quadrilha de assalto a banco do Nordeste, e seu chefe o elemento José Francisco Lumes, conhecido como “Zé de Lessa”, que segundo informações, está chefiando o bando diretamente do Uruguai.



A princípio a cúpula da polícia do Maranhão acreditava que tinha abatido o subchefe da quadrilha Gean Martins Rocha, de 40 anos de idade, de Amargosa, interior da Bahia, que foi morto em troca de tiro com a PM, quando da ação morreu mais dois integrantes um do Maranhão e um do Tocantins, mas após investigações, foi constatado que se tratava do chefe, já o irmão dele, que é procurado pela Polícia Federal e a Polícia do Nordeste ele se encontra hoje coordenando o grupo diretamente do Uruguai.
Equipe do Cosar 

Zé de Lessa é fundador da facção criminosa Bonde do Maluco (BDM), um dos cinco grupos criminosos mais atuantes na Bahia e considerado o mais violento do Estado.

Também está sendo investigado a participação de pessoas de Bacabal, que possivelmente deram apoio aos assaltantes, já que segundo informações, integrantes do bando estiveram na cidade fazendo o mapeamento de todos locais que seriam atacados.

 “Os policiais são homens que praticaram um ato de Bravura, porque partiu para cima, neutralizaram 3 criminosos e eles viram que a força letal estava também sendo usadas contra eles”, concluiu o Secretário Jeferson Portela.

Assista a entrevista completa.