quarta-feira, 28 de julho de 2021

TRIO QUE PRATICOU ASSALTO EM SANTA INÊS/MA FOI PRESO PELA PM EM BACABAL

Era por volta de 04h00min da manhã da última terça-feira (27), quando policiais militares de Bacabal, abordaram um carro de passeio na BR-316, ao realizar a busca no veículo foi encontrado uma certa quantidade expressiva de dinheiro onde os indivíduos não souberam precisar a origem do dinheiro. Indagados, eles confessaram ter cometido um assalto no centro da cidade de Santa Inês, a cerca de 250 km de São Luís.


Wellyson de Sousa dos Santos e Ronaldo Oliveira da Silva são da cidade de Rosário. Ronaldo de Oliveira da Silva é da Vila Frei Solano em Bacabal. Todos têm passagens pela polícia por assalto.


O taxista Raimundo, disse que foi contratado apenas como motorista para dar fuga a dupla e que receberia a quantia de R$ 1.700,00 (Mil e setecentos reais), o que para a polícia não colou.

 



Segundo o delegado regional da 16ª DRPC de Bacabal, Oséias Cavalcante, os três foram autuados em flagrante por latrocínio e já estão no presídio de Piratininga a disposição da Justiça, mas serão transferidos para Santa Inês, onde ocorreu o assalto.


Com eles foi encontrado apenas parte dos R$ 60.000,00 (Sessenta mil reais) que foi roubado.


Entenda o caso

 

A vítima um policial militar reformado foi até a agência bancaria realizar um depósito quando foi abordado já na agência por um elemento que chegou em uma motocicleta na companhia de outro comparsa. Houve por parte do policial resistência e uma pequena luta com o bandido que só levou o dinheiro após tirar contra o policial. O tiro atingiu caixa eletrônico.



Na saída, o Cabo da PM, William Fonseca, que estava de folga acabou intervindo, houve troca de tiros e ele foi atingido na região do pescoço. Socorrido por populares foi encaminhado ao Hospital Municipal de Santa Inês e logo após, transferido para o Macrorregional Tomás Martins. De acordo com informes, ele transferido para São Luís, passou por procedimento cirúrgico. Não sabemos informar seu estado de saúde, mas corre o risco de ele ficar paraplégico.