terça-feira, 5 de julho de 2022

TJMA PARTICIPA DO MOVIMENTO MOJÓ LIXO ZERO

Na ação foram recolhidos do mangue 800 quilos de lixo

Ascom/TJMA - O Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA), por meio do Núcleo de Gestão Socioambiental, participou do "Movimento Mojó Lixo Zero", nesse domingo (3/7), na comunidade Mojó, município de Paço do Lumiar (MA). A ação conjunta integra representantes do Judiciário, Executivo municipal e organizações não governamentais.


O "Movimento Mojó Lixo Zero", coordenado pelo juiz Douglas de Melo Martins, integra o “Movimento Mangue Sem Lixo” da Organização Não-Governamental (ONG) Arte-Mojó, da Associação de Trabalhadores Rurais de Mojó e Montanha Russa, Sítio Jiboia e Associação Ambiental Orla Viva.


Participaram da ação, os juízes Francisco Soares Reis Júnior e Francisco Ferreira de Lima; o sargento Marcos Pimenta, servidores e servidoras do Judiciário; além de autoridades representantes de diversas instituições como prefeitura de Paço do Lumiar, Procuradoria de Paço do Lumiar, Agência Executiva Metropolitana (AGEM), Comissão Estadual de Juristas Ambientais, voluntários e a comunidade.

Foram recolhidos do mangue 800 quilos de lixo onde grande parte era de vidros, plásticos, isopor. Foram encaminhados para cooperativa de reciclagem de Paço do Lumiar para triagem. A ação contou com EPI’s doados pela prefeitura.

 

Uma vez por mês, o “Movimento Mangue Sem Lixo” realiza atividades de catação do lixo do mangue, em razão da grande quantidade de lixo depositados na área.  A iniciativa tem como propósito alcançar um trabalho de recuperação desse bioma já tão depredado e que às vezes passa despercebido pela comunidade. 

MANGUEZAL


O manguezal é um ecossistema costeiro, de transição entre os ambientes terrestre e marinho, característico de regiões tropicais e subtropicais, sujeito ao regime das marés e são designados como áreas de preservação permanente pois é considerado um ecossistema essencial para o planeta: é berçário da vida marinha devido a grande diversidade de matéria orgânica associada às áreas protegidas entre as raízes das árvores que tornam os manguezais ambientes propícios à alimentação, reprodução e desenvolvimento de diversas espécies de animal. De 70% a 80% das espécies de importância econômica passam pelo menos uma fase da vida nos sistemas de manguezal.


Além disso, contribui para o combate do aquecimento global, amenizando o efeito estufa, além de funcionar como barreiras naturais contra a erosão, protegendo todo litoral, pois a pressão e energia do mar que atingiriam a costa são dissipadas no mangue.



Filtro biológico: a floresta tem capacidade de "digerir" matéria orgânica e absorver muitos nutrientes. Se esgoto é lançado no rio, por exemplo, os mangues filtram isso, retendo as substâncias, absorvendo nutrientes e acumulando em sua biomassa.


Têm sua ocorrência ao longo de quase toda costa brasileira e mesmo com a crescente perda da área de mangue – 50% apenas em São Luís - o Maranhão é o estado brasileiro que mais possui manguezais a nível nacional. A região é responsável por 36% do ecossistema no Brasil, seguido do Pará (28%) e Amapá (16%).