.

terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

PEDRADAS, FACADAS E TIROS; SETE HOMICÍDIOS NO INÍCIO DO CARNAVAL

crime em são luis pedradas e facadas no barreto
Além do assassinado do holandês que repercutiu no país inteiro, durante a noite de sábado, 14, até a tarde de ontem (domingo), foram encaminhados mais seis corpos ao Instituto Médico Legal (IML).
crime em são luis pedradas e facadas no barreto
IMG-20150216-WA0006
Do GI portal
Hugo Max da Cruz Castro, de 19 anos (nas fotos neste post), foi morto a bala e pedradas no Barreto. Segundo a polícia, os tiros foram desferidos pelos homens conhecidos apenas como Dime, Júnior, Cabeça, Leozinho e Ruan. A vítima morreu no local e os suspeitos fugiram. Há possibilidade de o crime ter sido motivado por comercialização de droga e disputa de território.
No bairro Pedrinhas, a polícia registrou a morte de Gleidson Silva, de 21 anos, que foi executado dentro do seu quarto. O autor do crime fugiu e o inquérito policial será investigado pela delegacia de Polícia Civil do Maracanã.
Nas primeiras horas de ontem, um tiroteio dentro da Chopearia Gonçalves, na Cidade Olímpica, acabou resultando na morte de Felipe Matos dos Santos, de 21 anos. Ele ainda foi levado para o Hospital Municipal Clementino Moura, Socorrão II, na Cidade Operária, mas já chegou sem vida. Até o momento, a polícia não identificou os autores dos disparos.
Na madrugada de sábado para domingo, na Vila Luisão, também foi vítima de uma facada no peito Witalino Pinheiro, mais conhecido por ‘Italiano’, de 26 anos. De acordo com a polícia, um homem, identificado apenas como André é suspeito de desferir o golpe durante confusão em um bloco carnavalesco (reveja aqui).
No João de Deus foi morto a bala Demerval Gleison Pereira Pimenta, de 35 anos, mas a polícia não informou o motivo do crime e não conseguiu prender o suspeito.
No começo da tarde de ontem, na Rua H, no Residencial Novo Horizonte, nas proximidades do ponto final das vans, homens não identificados, em um Corsa Classic prata, de placas não anotadas, dispararam vários tiros em plena via pública e atingiram o ex-presidiárioBruno Monteiro da Silva, de 28 anos, que morreu no local.