,

,
VENHA DESFRUTAR DO QUE HÁ DE MELHOR EM LAZER DA SUA REGIÃO.

.

sábado, 23 de maio de 2015

Menor suspeito de esfaquear médico na Lagoa é detido; ‘Extremamente covarde’, diz delegada

.


 - Extra GLOBO || 21 de Maio de 2015 às 21h52

Um menor de 16 anos suspeito de ter esfaqueado o médico Jaime GOLD, de 57 anos, foi detido por policiais da Divisão de Homicídios (DH) nesta quinta-feira. Ele foi reconhecido por testemunhas e, após isso, teve a apreensão requisitada à Justiça. Com o mandado em mãos, os agentes saíram à procura do garoto.
O adolescente foi detido em Manguinhos, na Zona Norte do Rio. Ele tem 15 anotações criminais por furto, roubo e uso de drogas. A maioria dos furtos e roubos foi cometida em bairros da Zona Sul, como Leblon e Ipanema. Cinco dos crimes foram com uso de faca.
- Foi uma ação extremamente covarde. Os criminosos nem o abordaram (o médico), já chegaram esfaqueando. A vítima sequer teve a chance de entregar a bicicleta e salvar sua vida - disse a delegada da DH, Patrícia Aguiar.
A última vez em que foi detido, o menor ficou 40 dias internado numa instituição. Ele foi liberado em março.
Jaime foi enterrado as 11h desta quinta-feira no Cemitério Isralelita do Caju, na Zona Portutária da cidade.
Em entrevista à Rádio CBN, o chefe de Polícia Civil, delegado Fernando Veloso, disse que os agentes estão fazendo um levantamento mais minucioso da ficha do menor para saber se ele participou de outros delitos. Além disso, os policiais trabalham para identificar o outro suspeito envolvido na morte do médico:
- A DH está trabalhando para identificar o outro envolvido. A gente acredita que, com a captura dele, possa evoluir a identificação do segundo elemento.
Em coletiva, o delegado Rivaldo Barbosa, titular da DH, contou que a primeira anotação criminal do menor foi em 2010, por crime contra o patrimônio, na Avenida Epitácio Pessoa.
- Temos que fazer uma reflexão sobre tudo isso. Nesse caso (a morte do médico), ele já está detido em razão de uma decisão judicial. Mas esse caso, assim outros, depende de uma questão social - disse.
De acordo com Rivaldo, o depoimento do menor será na presença dos pais, da irmã e com a ajuda de um policial psicólogo:
- Vamos conversar com ele para ver se colhemos alguma informação.
Bicicletas e objetos cortantes - como facas e tesouras - encontrados perto da casa do menor foram apreendidas pelos policiais. Os objetos cortantes serão encaminhados à perícia, que determinará se algum deles foi usado na morte de Jaime GOOD. Entre as bicicletas, uma chama a atenção: é de um modelo que custa mais de 20 mil reais.
Juiz decidirá destino de menor
De acordo com Rivaldo Barbosa, após depor, o menor será apresentado ao Juizado da Infância e da Juventude do Rio. Ele poderá ser solto, internado ou cumprir medida sócioeducativa. A decisão caberá ao juiz que ficar encarregado do caso.
- Temos que pensar mais sobre o aspecto do trabalho de ressocializar. Acredito muito na recuperação do ser humano e na recuperação dele - disse Rivaldo.
Testemunha viu ação
Jaime foi atacado por bandidos na noite desta terça-feira, durante um assalto. Ele pedalava pela ciclovia da Lagoa Rodrigo de Freitas e passava em frente ao centro náutico do Botafogo. Com ferimentos no braço e abdômen, o médico foi levado pelos bombeiros para o Hospital municipal Miguel Couto, na Gávea, onde passou por uma cirurgia, mas não resistiu aos ferimentos e morreu na manhã desta quarta-feira.
O caso foi registrado na 14ª DP (Leblon), central de flagrantes da região. Um frentista foi ouvido na delegacia e contou que a dupla que rendeu Jaime parecia ser menor de idade. Eles fugiram com a bicicleta da vítima. Ainda de acordo com o relato, o médico não reagiu à abordagem.
A polícia vai procurar imagens de câmeras de segurança de prédios do entorno para tentar identificar os assaltantes. A investigação será assumida pela Divisão de Homicídios (DH).
Comissão de Segurança no Ciclismo lamenta morte
A Comissão de Segurança no Ciclismo da Cidade do Rio divulgou uma nota, na manhã desta quarta-feira, lamentando a morte de Jaime. Segundo eles, vários alertas já foram feitos às autoridades sobre a rotina de violência que os ciclistas têm vivido:
"Infelizmente a morte do ciclista foi uma tragédia anunciada, pois esta comissão já alertou e busca incansavelmente junto ao poder público e autoridades ações efetivas de combate aos roubos e furtos de bicicletas em nossa Cidade. Fizemos inúmeros eventos de alertas inclusive no próprio local onde a tragédia ocorreu. Porém, até o momento ainda estamos sem atendimento de nossas solicitações. Informamos à todos que continuaremos nossos esforços no que tange a segurança dos ciclistas de nossa cidade, porém, muitas vezes somos ineficientes por conta da demora que nossos pedimos são atendidos pelas autoridades em questão".
Filha lamenta em post
A filha de Jaime fez um post de despedida em seu perfil no Facebook. Estudante de Psicologia, a jovem diz que “não há palavras para descrever o que você sofreu, tamanha violência”.
Ela relata ainda que não consegue compreender “o que leva um ser humano a tirar uma vida, ainda mais em uma circunstância como essa. Uma bicicleta e uma carteira por uma vida”. Em seguida, ela se despediu: “Parece que a ficha não caiu ainda, mas nós vamos sobreviver”.
Secretário classifica crime como inadmissível
O secretário estadual de Segurança, José Mariano Beltrame, divulgou um vídeo em redes sociais no qual lamentou a morte do médico e ciclista. Ele classificou o crime como inadmissível, ainda mais por ter ocorrido na Lagoa Rodrigo de Freitas, muito frequentada por turistas e pelos cariocas.
- É lamentável. Mais do que lamentável, é inadmissível o que aconteceu ontem na Lagoa Rodrigo de Freitas, um lugar querido por todos cariocas, frequentado pela população do Rio de Janeiro, pela população estrangeira e por todos turistas que vêm ao Rio de Janeiro. Não podem acontecer e se repetirem cenas dessa natureza – afirmou.