,

,
VENHA DESFRUTAR DO QUE HÁ DE MELHOR EM LAZER DA SUA REGIÃO.

.

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

MENINA DE 7 ANOS É VÍTIMA DE ESTUPRO COLETIVO EM ÔNIBUS ESCOLAR, DIZ POLÍCIA

Compartilhar no WhatsApp

Outra menina de cinco anos também foi vítima e abusos foram gravados.
Caso aconteceu em Formoso do Araguaia e investigação já foi concluída.





O Ministério Público Estadual ainda não pediu a internação dos adolescentes suspeitos de participarem do estupro coletivo de duas meninas, uma de sete e outra de cinco anos, em Formoso do Araguaia, sul do Tocantins. O órgão informou nesta quinta-feira (27) que está "analisando os autos, visando tomar as providências cabíveis". O inquérito policial foi entregue ao MPE na sexta-feira (21) e a internação dos menores solicitada pela delegada responsável no mesmo dia. O órgão tem um prazo de 30 dias para responder a solicitação.

Estupro menina (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)
Estupro coletivo ocorreu em Formoso do Araguaia
(Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Segundo investigação da Polícia Civil, três adolescentes entre 14 e 16 anos estupraram as duas crianças dentro de um ônibus escolar durante o trajeto entre o assentamento Pirarucu e Formoso do Araguaia, no final de junho. "Inicialmente era só uma vítima, mas durante a oitiva ela falou que a coleguinha também tinha sido abusada", disse a delegada Áurea Batista.

A Secretaria de Defesa Social (Seds) informou nessa quinta que a unidade socioeducativa que atende os adolescentes da região de Formoso do Araguaia é o Centro de Internação Provisória de Gurupi (CEIP-Sul). Ainda segundo a Seds, o local tem capacidade para 32 internos e no momento abriga 27 adolescentes.
Acompanhe a reportagem:



Quatro adolescentes foram autuados, sendo três por praticarem os estupros e o outro por gravar as ações em um celular. Os aparelhos dos quatro jovens foram periciados pela polícia e as imagens recuperadas.

Estupros
Um exame médico confirmou conjunção carnal na menina de sete anos. Já na menina de cinco anos foi confirmada apenas a prática de atos libidinosos, que conforme a legislação brasileira também se configura como estupro.

Motorista
A conduta do motorista que conduzia o ônibus escolar no momento em as duas meninas foram vítimas dos abusos também deve ser investigada pelo MPE. Os estupros aconteceram no fundo do ônibus. Por isso, a delegada pediu ao MPE que apure a possível negligência do servidor. "Ele estava conduzindo um ônibus escolar e o motorista tem que ter esse cuidado de ver o que acontece, afinal são crianças e adolescentes", afirmou a delegada.

O homem não teve o nome divulgado pela polícia. Nesta quinta-feira (27), o G1 tentou contato com a Prefeitura de Formoso do Araguaia para questionar sobre a conduta do motorista, mas os telefonemas não foram atendidos.
Em entrevista à TV Anhanguera, o diretor de Transporte de Formoso do Araguaia, Eldon Feitosa, disse na terça-feira (25) que o servidor foi afastado. "Também colocamos mais uma pessoa dentro do ônibus para cuidar desses adolescentes", disse. O motorista não foi localizado para comentar o caso.