PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

segunda-feira, 7 de novembro de 2016

EM AÇÕES INIBIDORAS CONTRA O CRIME, A POLÍCIA CIVIL ATRAVÉS DA SEIC PRENDEU 40 CRIMINOSOS E APREENDEM DIVERSOS ADOLESCENTES INFRATORES

Compartilhar no WhatsApp
thiago-bardal

Dinamizando as ações no combate ao crime de forma ampla contra as organizações criminosas, a Polícia Civil do Maranhão em operações por meio da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic), realizou nestes últimos 60 dias, prisões significativas, onde foram presas, cerca de 40 pessoas por contra de envolvimento em ações criminosas. Nestas operações foram ainda apreendidos diversos adolescentes. Os adolescentes estão respondendo na Justiça, por auto de infração.
Objetivando coibir a criminalidade na região metropolitana de São Luís a Polícia Civil vem trabalhando de forma atuante e integrada, entre os seus departamentos, mas também com a Polícia Militar, resultando em mais ações contra o crime no estado. Os meses de setembro e outubro fecharam com um salto positivo, resultando em cerca de 40 pessoas acusadas pelos crimes de Associação criminosa, Crimes de incêndios a coletivos, Roubo a Carga, Receptação, Assalto a agência bancária, Homicídios, Tráfico de entorpecentes, Porte ilegal de arma de fogo, Partícipes em facções criminosas, dentre outros crimes.
Relatório de 60 dias contra o crime
O superintendente da Seic, Thiago Bardal, repassou por meio de um relatório, que nas prisões realizadas pela Seic foram apresentados dentre os casos, o da prisão de uma quadrilha de 09 pessoas, presas no município de Barra do Corda e em Tuntum. A prisão contou com ações da Seic, do Departamento de Combate a Roubos e Cargas da Seic, e ainda da delegacia de Barra do Corda. A operação já tinha prendido no mês de julho, 06 suspeitos, sendo que na primeira semana de setembro de 2016 foram presos Valdenir Pereira do Nascimento, 49 anos, conhecido por “Rec”; Daniel dos Santos Araújo, o “Galeguinho e Orleans Moreira Cruz Filho, 31 anos, conhecido como “Filho”. A prisão aconteceu por conta de eles integrarem uma quadrilha envolvida com assaltos a cargas, com atuações nas cidades de Presidente Dutra, Tuntum e Barra do Corda. Os criminosos foram indiciados pela prática de 10 assaltos, subtraindo mais de um milhão em cargas.
Prisão com entorpecentes
A Seic prendeu na ainda no mês de outubro, na 3ª semana, a suspeita Eliza da Silva Mouzinho. Ela foi encontrada no bairro da Vila Nice Lobão, em São Luís, com aproximadamente de 1,5 de crack e a quantia de R$ 8.270 reais, e apetrechos para o tráfico. Os entorpecentes foram encontrados em um fundo falso de sua residência
Prisão por assaltos a bancos
Na 3ª semana de outubro, a Seic prendeu em flagrante delito, em Presidente Dutra, Raimundo Berlarmino da Silva, 44 anos. Sua prisão se deu pela participação no assalto ao banco de Governador Eugênio Barros. Ele teve ainda, uma prisão decretada por envolvimento no assalto ao Banco do Brasil, do município de Gonçalves Dias, ocorrido no dia 22 de julho de 2016.
Foi preso ainda na cidade de Teresina-PI, o suspeito Germano César Oliveira, 33 anos. Ele está sendo acusado por participação no assalto ao Banco do município de Santo Antônio dos Lopes, no dia 01 de abril de 2015; Ele é acusado também de participação no assalto, contra a agência do Banco do Brasil de Esperantinópolis, praticado no dia 10 de junho de 2015 e suspeitar em participar de assaltos contra as agências de Coelho Neto, Gonçalves Dias e São Domingos.
O superintendente da Seic repassou ainda, que nestes 60 dias de operações constantes contra o crime foram realizadas, um quantitativo muito grande, onde a Polícia Civil atuou de forma enérgica contra o crime, na região metropolitana de São Luís.
Dentre as outras ações da Polícia Civil, através da Seic foram presos no mês de setembro:
– Na primeira semana de setembro de 2016, foi preso no bairro de Pedrinhas, Severo Ferraz da Silva Filho, 38 anos. Sua prisão sucedeu pelo crime de posse ilegal de arma de fogo. Ele estava na posse de um revólver calibre 22, com munições e pedras de crack.  Outra prisão foi contra Thiago Correa Rodrigues, 25 anos, foi preso por cumprimento de Mandado de Prisão da Comarca de São Luís, pelo crime de roubo.
– Outas prisões se deram por conta das equipes da Seic, Spcc, Senarc, Spci, Secor e Shpp, prendendo Ricardo Costa da Silva, 30 anos, (Nando); Denison Morães da Silva, 23 anos; Wanderson Rocha, 22 anos; Paulo Ricardo Costa da Silva, 25 e ainda 03 adolescentes infratores. Todos foram flagrados praticando o tráfico de drogas no bairro do Coroadinho. Alguns deles por terem praticados roubos, porte ilegal de arma de fogo e homicídios.
– Na segunda semana de setembro, foi presa Claudilene Cruz Amorim, 25 anos, e Elzenir Mercedes de Sousa, 38.  Elas foram surpreendidas no bairro do São Francisco, pelo crime de tráfico de drogas. Foi apreendido com elas, umapequena quantidade de crack, maconha e cocaína.
– Geovane Silva Assunção, 28 anos, foi preso pelo crime de latrocínio contra a vida de Pedro de Aquino Santos, 66 anos. O crime ocorreu no bairro do Maracanã. O criminoso ainda tentou extorquir a família da vítima, com o valor de R$ 12 mil reais, já a vítima estando morta.
– Na terceira semana os presos foram Agnaldo Paixão Correa, 38 anos, preso no bairro do Sá Viana, na posse de 1,5 kg de cocaína pura.
– Odilson dos Santos Silva, 30 anos, preso em Santo Antônio dos Lopes, pelo crime de homicídio, contra sua esposa Carolina Ramos de Almeida, 22 anos. O crime aconteceu em Cuiabá-MT.
– No mês de Outubro foram presos pela Seic, Polícia Militar, as 04 seccionais, e demais superintendências, um número de 115 pessoas envolvidas diretamente com os ataques aos coletivos e prédios públicos, na região metropolitana de São Luís. Os conduzidos foram encaminhados para a Seic e realizado os flagrantes contra os adultos e auto de apreensões contra os adolescentes.
Presos pela Seic e Senarc Marcos Vinícius Rocha Ferreira, 25 anos (Caveira) e Maxuel Nascimento Brito, 26 anos. Respondem pelos crimes de roubo e tráfico de drogas. – Presos ainda no bairro do São Bernardo, Benedito Ferreira F. Filho, 30 anos, (Museu); Júlio Israel Abreu Braga (Parafuso), partícipes de facção criminosa. Respondendo por roubo, tráfico de drogas, homicídios e porte ilegal de arma de fogo.
– Rafael Araújo leal, 30 anos. Preso pelo crime de posse ilegal de arma de fogo. Ele estava com um revólver calibre 38, com numeração raspada.
– Hugo Alberto C. Furtado, 24 anos. Foi flagrado com uma pistola 380, com numeração suprimida e a quantia de R$ 3.622 reais em dinheiro. Proveniente do tráfico de drogas. – Gilberto doa Anjos Viana Filho, 35 anos, (Orelha). Preso pela prática de homicídio e responde por roubo e associação criminosa. Presos ainda outros acusados e suspeitos por conta de crimes de menos potencial, como assaltos, ataques a facções rivais e porte ilegal de armas de fogo.
– Uma das últimas prisões, neste início do mês de novembro pela SEIC, aconteceu em Santa Inês, contra as suspeitas Denise Campos Barbosa de Sousa e Michelle Kyssia Dantas Custódio, as quais foram autuadas pelo crime de envolvimento com o tráfico de entorpecentes e associação para o tráfico. Denise Sousa estava trazendo 1,5kg de cocaína, do estado do Goías, em um ônibus interestadual. Denise Sousa teria repassado a droga para Michelle Kyssia, a qual tentou transportar os entorpecentes no veículo da empresa Aged, a qual é funcionária administrativa. Foi apreendido com elas, 04 celulares, um tablet, R$ 318 reais e R$ 100 reais falsificados.
Ações de pronto enfrentamento contra a criminalidade
O superintendente da Seic Thiago Bardal ponderou acerca das operações da, que “Estamos realizando várias operações no sentido de enfraquecer as facções criminosas. Foram feitas diversas prisões, inclusive com mulheres, as quais ao terem seus companheiros presos, assumem o controle do tráfico. Muitos assaltantes de bancos presos e ainda pessoas presas envolvidos em crimes diversos”, ressaltou o superintendente.
Thiago Bardal informou ainda, que “Com o apoio do secretário de Segurança, Jefferson Portela, e o delegado Geral da Polícia Civil, Lawrence Melo, estão acontecendo muitas prisões envolvendo as pessoas que não tinham antecedentes criminais, mas são usadas pelos criminosos, para transportar armas e drogas. Quando são presas, incidem no mesmo crime que a do traficante, podendo a chegar até 15 anos de reclusão na penitenciária. Em relação a pessoas que comprar celulares outro objeto eletrônico e ou eletrodomésticos, de natureza de furto e ou roubo, respondem também pelo mesmo crime, os quais respondem pelo crime de receptação. Um objeto que é comprado pelo valor abaixo de mercado, com certeza é fruto de ação criminosa. Os compradores que com certeza, que não comprovarem a compra de forma correta, responderão pelo crime”, finalizou. Por Mauro Wagner – Ascom SSP