PUBLICIDADE

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

VÍDEO: 'RINHA DE GALO' É FECHADA E ENVOLVIDOS NA PRÁTICA CRIMINOSA SÃO CONDUZIDOS À DELEGACIA EM BACABAL.

Compartilhar no WhatsApp



Gutemberg de Oliveira Lima e Amarildo Silva Ribeiro foram conduzidos a Delegacia do 1º Distrito Policial, como responsáveis por uma Rinha de Galo, que funcionava nos fundos de um bar, localizado na Rua Nunes Peres, no centro de Bacabal. 


O Serviço de Inteligência chegou ao local na noite da última sexta-feira (14), através de denúncia anônima. No local os PM’s encontraram planilhas para apostas, balança eletrônica, mais de 40 camisas padronizadas, além de 100 anilhas e 20 galos.




A polícia conduziu os dois suspeitos Gutemberg de Oliveira Lima e Amarildo Silva Ribeiro, os galos e os materiais aprendidos para delegacia que ficaram a delegacia do Delegado Plantonista.





A prática de Rinha de briga de galo constitui crime de crueldade contra os animais previsto no artigo 32 da Lei nº 9605/98, cuja pena vai de 03 (três) meses a 01 (um) ano de detenção além do pagamento de multa. A pena sofre aumento se ocorre morte do animal. Além de constituir também contravenção penal de jogo de azar, prevista no artigo 50 do Decreto-lei nº 3688/41, com pena de prisão simples de 03 (três) meses a 01 (um) ano, além da multa e perda dos móveis e objetos decorativos do local. A Constituição Federal no artigo 225, § 1º, inciso VII, determina ao Poder Pública a proteção da fauna e flora, vedando, na forma da lei, as praticas que submetam os animais à crueldade. 


Assista a reportagem produzida pelos repórteres André Luís e Anselmo Sousa.