PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Em Imperatriz, 400 grávidas foram detectadas com HIV em 2014

Compartilhar no WhatsApp

Medicamentos tomados adequadamente evitam a contaminação do feto.

Contaminação dos bebês pode ocorrer durante a gestação e amamentação.



O número de casos de mulheres grávidas portadoras do vírus HIV cresceu em Imperatriz, no sul do estado. No ano passado, foram registrados cerca de 400 casos de gestantes soropositivas. Exames realizados antes do início do pré-natal podem evitar a contaminação dos bebês, que pode ocorrer durante a gestação e amamentação.

“Enquanto estiver amamentando a mãe expõe a criança se ela tiver uma relação sexual com o parceiro que não seja o habitual ou que não tenha uma relação de segurança”, alerta a pediatra do Serviço de Atendimento Especializado em DST/AIDS do Hospital Regional Materno de Imperatriz, Tânia Mara Alves.

Caso o exame de sorologia realizado nas gestantes tenha um resultado positivo, a orientação é para que sejam tomados medicamentos que previnem a contaminação do feto.  Além disso, segundo a assistente social Socorro Marques, é aconselhado que se faça uma cesariana.

Entre 2004 e janeiro de 2015, cerca de 400 partos foram realizados no Hospital Regional Materno de Imperatriz. Apenas dois bebês foram contaminados pelo vírus HIV.
Do G1 MA , com informações da TV Mirante